Nas próximas semanas, pela primeira vez na história, começaram os depósitos do décimo terceiro do Bolsa Família. Definido pelo governo de Jair Bolsonaro, neste ano. O pagamento seguirá o mesmo calendário que já prevê os depósitos do benefício referente ao mês de dezembro.

Para o pagamento do Bolsa Família, o governo tem algumas regras. A primeira é que o calendário é organizado de acordo com o último digito do Número de Identificação Social (NIS), que também é chamado de PIS ou NIT. A numeração também é impressa no cartão em que o beneficiário recebe o dinheiro.

Além disso, para a realização do pagamento do programa segue o calendário já estabelecido pelo banco Caixa. 

O crédito extra, incluso no 13° salário faz parte do cronograma do mês de dezembro. E obedece a ordem de depósitos prevista desde o início do ano.

Calendário décimo terceiro Bolsa Família

  • 10/12- Pagamento para os beneficiários com final do NIS 1
  • 11/12-Pagamento para os beneficiários com final do NIS 2
  • 12/12-Pagamento para os beneficiários com final do NIS 3
  • 13/12-Pagamento para os beneficiários com final do NIS 4
  • 16/12-Pagamento para os beneficiários com final do NIS 5
  • 17/12-Pagamento para os beneficiários com final do NIS 6
  • 18/12-Pagamento para os beneficiários com final do NIS 7
  • 19/12-Pagamento para os beneficiários com final do NIS 8
  • 20/12-Pagamento para os beneficiários com final do NIS 9
  • 23/12-Pagamento para os beneficiários com final do NIS 0

O valor do 13° salário é o mesmo do que será recebido no benefício mensal. Isso significa que em dezembro o pagamento será feito em dobro. 

A decisão do governo de pagar o 13º salário vai beneficiar 13,5 milhões de famílias de baixa renda em diversas áreas do país. Os moradores da região nordeste serão os mais beneficiados com o pagamento extra, já que são representam o maior número de cadastros.

O 13º está garantido para este ano. Quanto aos próximos anos, ainda não se sabe se será possível utilizar o crédito.

O Bolsa Família surgiu após a unificação de outras bolsas. E começou a ser colocado em prática em 2003 no país.

O programa é responsável por realizar a transferência direta de renda para famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza por todo o país.

As famílias de extrema pobreza, com renda mensal de R$ 89,00 e R$178,00 mensais, podem receber o salário. Desde que estejam inscritas no Cadastro Único. 

MARINGÁ FM